Carille pede paciência com futuro 9 e vê chance de “alto investimento”

Publicado em: 07/01/2018 às 07:10hs

Carille analisou a montagem da equipe para 2018 (Foto: Daniel Augusto Jr)

O Corinthians vive uma pré-temporada tranquila até certo ponto, começando o ano sem precisar provar sua força após o título do Brasileiro, mas há no clube certo consenso pela pressão em um posto da equipe: o de substituto de Jô. À espera de um centroavante que venha para repor a saída do camisa 7 ao Nagoya Grampus-JAP, ele disse que a Fiel precisará ter paciência com quem for o escolhido.
“Para muitos, o Jô foi o melhor do campeonato. O jogador que chegar não pode trazer esse peso porque o cara foi o melhor, não é fácil. Precisa de um tempo, como o próprio Jô precisou, só foi se estabelecer lá para março, abril. Quem chegar vai ter que passar por esse processo”, explicou o comandante, que deve receber um novo nome apenas depois da Copa Flórida.
A caminho dos EUA na noite deste domingo, local das partidas contra PSV-HOL, na quarta, e Rangers-ESC, no sábado, Carille deve dar chance a Kazim neste início de ano. Na avaliação do treinador, o inglês/turco pode render caso tenha uma sequência de jogos, algo que não aconteceu no ano passado.

Nada disso, porém, impede ele de acompanhar de perto a busca pelo novo centroavante. Junto com o Centro de Inteligência do Futebol (Cifut), ele já indicou alguns nomes para a diretoria, guiada quase que exclusivamente pelo gerente de futebol, Alessandro, nessa busca.

O ex-lateral direito, porém, não se guia apenas pela avaliação técnica. A partir do recebimento de alguns nomes, ele busca filtrar a situação contratual com pessoas envolvidas no futebol, como empresários e outros intermediários, para chegar a um denominador comum.

“Tem jogadores para fazer isso, sim. Se vão dar a mesma resposta, não sabemos. Se vai chegar, não sabemos. Mas existe. Tanto eu quanto o Cifut indicamos, há um investimento alto para buscar essas características. Não sei se vai ser um cara rápido, vir, armar e fazer gols. Mas vai chegar, sim, sei que a diretoria está trabalhando bastante para isso”, observou, reconhecendo a “uma bala” que o Timão tem para buscar um alvo.

“Está por aí. Passei vários nomes, todos em uma situação específica, já liberados, jogadores de investimento alto, jogadores que precisam de investimento intermediário. Só estamos esperando para saber onde vamos atirar para ir e fechar de uma vez”, concluiu o comandante alvinegro.

Fonte: O Lance

Share

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *