Em breve, novo campo da Academia do Palmeiras deve ter selo da Fifa

Publicado em: 21/05/2020 às 08h10

Campo sintético do centro de treinamento do Verdão foi concluído recentemente e existe a expectativa de, nos próximos 30 dias, receber o certificado que o Allianz Parque já possui

Gramado sintético já teve toda a sua instalação concluída e deve receber certificado da Fifa em breve (Divulgação)

Gramado sintético já teve toda a sua instalação concluída e deve receber certificado da Fifa em breve (Divulgação) Foto: Lance!

Com a pintura das linhas e a colocação de traves, foi concluída a instalação do campo sintético na Academia de Futebol, e a Fifa deve certificar o gramado nos próximos dias. O Sports Lab, laboratório escocês creditado pela maior entidade do futebol para avaliações, já entrou em contato para marcar uma data com a Soccer Grass, empresa responsável tanto pelo novo piso do centro de treinamento do Palmeiras quanto do Allianz Parque, que já tem o selo da Fifa.
Ainda não tem data definida, mas pode ser que a Fifa venha nos próximos 30 dias. Eles já estão pedindo data. Ainda estão segurando porque tem todo um processo de aeroporto, mas, para o teste em si, é uma pessoa só que faz. Dá para manter o isolamento e todos os cuidados necessários – contou Alessandro Oliveira, presidente da Soccer Grass, ao LANCE!Não existe a necessidade do selo da Fifa no campo sintético da Academia de Futebol, já que o aval da entidade é obrigatório somente para receber partidas internacionais. Mas o teste do laboratório escocês serve como uma comprovação de que o novo gramado é exatamente igual ao instalado no Allianz Parque. Além disso, caso alguma seleção deseje trabalhar no local, a presença de um piso certificado pela Fifa pode virar garantia de qualidade.
A instalação do campo na Academia começou antes do que no Allianz, onde o novo piso já recebeu três partidas desde a estreia oficial, em 16 de fevereiro. O problema no centro de treinamento era o contrapiso, com terra, dificultando a obra em meio a chuvas. Com a pandemia, segundo a Soccer Grass, os funcionários trabalharam com veículo próprio, com equipamentos de segurança e sempre a, no mínimo, 2 metros de distância entre si. Houve redução no número de pessoas e aumento do uso de máquinas.
– Depois de um longo tempo, por conta de chuva e uma pandemia inesperada, trabalhando com gente reduzida, mais máquina e respeitando isolamento, o campo está pronto. Já está há algum tempo, o que concluíram agora foi mais demarcação do campo mesmo, colocar traves – afirmou Alessandro Oliveira.
Agora, ocorre na Academia de Futebol um trabalho semanal de manutenção do campo, necessário pela falta de treinos. Um dos principais objetivos é “assentar” o Infill TPE, produto que preenche a grama, absorve impacto e acúmulo de água, quebrando a temperatura em cerca de 15°C, e com mais estabilidade do que a tradicional borracha de campo sintético. Como não há feito atividades no local, esse procedimento tem sido feito por máquinas.
– São só manutenções de rotina, como escovação, um tapete de ferro, molhar o sistema, para o Infil TPE descer mesmo, dar uma descompactada. É um dia de trabalho, uma vez por semana, como tem ocorrido no Allianz Parque e como fizemos quando terminamos a instalação no Allianz Parque. Mesmo sem jogo, fazemos como se estivesse para voltar – falou o presidente da Soccer Grass.
Por enquanto, não há data de “estreia” do novo gramado sintético da Academia de Futebol em treino. O elenco foi liberado, por tempo indeterminado, em 16 de março, por conta da pandemia de coronavírus. Os jogadores cumpriram férias coletivas em abril e, há três semanas, ocorrem treinos assistidos à distância pela comissão técnica. Não há qualquer previsão para retomada das competições que o Palmeiras disputa nesta temporada.

 

Fonte: O Lance

Share

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *