Ônibus do transporte público voltam a circular nesta sexta (9) na Grande São Luís

Publicado em: 09/02/2024 às 07h50

Ônibus do transporte público voltam a circular nesta sexta (9) na Grande São Luís — Foto: Paulo Soares / Grupo Mirante

Ônibus do transporte público voltam a circular nesta sexta (9) na Grande São Luís — Foto: Paulo Soares / Grupo Mirante

Os ônibus do transporte público voltaram a circular na madrugada desta sexta-feira (9), na Grande São Luís. O retorno às atividades aconteceu após três dias de paralisação dos rodoviários. A greve dos rodoviários na Ilha de São Luís chegou ao fim na noite dessa quinta-feira (8), após uma longa rodada de negociações entre o Sindicato das Empresas de Transporte (SET), a Prefeitura de São Luís e a Agência Estadual de Mobilidade e Serviços Públicos (MOB).

A categoria terá um reajuste salarial de 10% para motoristas que fazem dupla função (cobrador e motorista), 8% para a categoria em geral, além da garantia da manutenção do plano de saúde e o ticket alimentação de R$ 800.

A greve teve início nas primeiras horas de terça-feira (6) na Grande São Luís e 100% da frota do transporte que atende São Luís, São José de RibamarPaço do Lumiar e Raposa ficou parada dentro das garagens, afetando cerca de 700 mil passageiros.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Maranhão (STTREMA) a decisão aconteceu após o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís (SET) oferecer uma contraproposta com redução do valor do ticket alimentação, não assegurar a manutenção do plano de saúde e não ofertar qualquer percentual de reajuste nos salários, enquanto a categoria quer garantir todos esses direitos.

A princípio a categoria pediu à classe patronal reajuste salarial de 10% para os motoristas e cobradores e 20% para os motoristas que ocupam dupla função (de motoristas e cobrador). Porém, o SET havia oferecido como contra proposta, um aumento de 6% no geral.

Os rodoviários também pediam a manutenção do plano de saúde, além do aumento do ticket de alimentação no valor de R$ 1.200. Porém, segundo o sindicato, os empresários propuseram a retirada de R$ 200 do valor atual do ticket alimentação, que é de R$ 817 (em média).

Descumprimento de decisão judicial

Na segunda-feira (5) o desembargador Francisco José de Carvalho Neto, do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (TRT-16) determinou que 50% da frota dos coletivos circulasse na Ilha de São Luís durante o período da paralisação. Em caso de desobediência, seria aplicada uma multa diária no valor de R$ 30 mil ao STTREMA.

Além disso, o TRT-16 decretou também a proibição de atos de vandalismo ou qualquer prática que impeça a prestação do serviço de transporte público na Grande Ilha de São Luís, como operações “tartaruga”, “catraca livre” ou piquetes, também sob pena de multa diária de R$ 30 mil. Apesar da determinação da Justiça, desde o início da greve 100% da frota está paralisada.

O Sindicato dos Rodoviários chegou a afirmar que o presidente do STTREMA, Marcelo Brito, iria se reunir com os trabalhadores nas primeiras horas dessa quarta, para que o percentual de 50% da frota de ônibus, que atende a Grande São Luís, voltasse a circular, cumprindo assim, a decisão judicial, porém todos os rodoviários ficaram de braços cruzados.

G1 Maranhão

Share

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *