Palmeiras repete o seu principal problema de 2018: a irregularidade

Publicado em: 11/06/2018 às 07:05hs

Depois de começar bem e abrir 2 a 0 no placar, time caiu de rendimento e sofreu o empate do lanterna do Brasileiro. Ao menos na quarta-feira tem ‘jogo grande’, contra o Flamengo.

Ceará 2 x 2 Palmeiras

eará 2 x 2 Palmeiras Foto: Cesar Greco / LANCE!

 

Os primeiros 22 minutos de jogo no Castelão e os 2 a 0 no placar deram a impressão de que o Palmeiras, vindo de uma ótima atuação contra o Grêmio fora de casa, teria mais um jogo seguro contra o Ceará. Ficou só na impressão. Sem a mesma força do começo da partida, o time levou o empate nos minutos finais e o que parecia a consolidação de um dos favoritos ao título brasileiro fez com que a torcida voltasse a se questionar do porquê o Palmeiras oscila tanto.
Esta é uma dúvida recorrente em 2018. Já foi levantada na reta final do Paulista, quando o time fez bons primeiros jogos na semi e na final, mas não manteve o nível nas partidas de volta; depois da histórica vitória sobre o Boca Juniors (ARG) na Bombonera, seguida de um 0 a 0 sem graça com a Chapecoense em casa; e mais recentemente na sequência de derrotas para Sport e Cruzeiro no Brasileiro.
Publicidade
Agora, o time vinha das vitórias contra o São Paulo e o Grêmio e havia adquirido uma vantagem confortável diante do lanterna, mesmo tendo de fazer mudanças na zaga e meio-campo, seja por lesões, desgaste ou suspensões. Foram quatro alterações em relação à equipe que atuou em Porto Alegre, mas mesmo assim o Verdão começou com bom toque de bola, paciência e jogadas rápidas. Dudu, com um gol e uma assistência, era o principal jogador palmeirense.
Só que com o passar dos minutos o Ceará passou a explorar os problemas defensivos no lado direito do Palmeiras. Marcos Rocha teve dificuldades, mas os meias que caíam naquele setor voltaram pouco, e o camisa 2 normalmente estava sobrecarregado. Foi nas suas costas, sem marcação, que Felipe Azevedo descontou o placar e deu um fôlego que não se esperava ver no Vozão.
Depois de um primeiro tempo sem centroavante, mas com muita bola na área, Lisca colocou Elton como referência na etapa final. O Palmeiras já não conseguia trabalhar jogadas como no começo do jogo e a partida começou a tornar-se perigosa especialmente com jogadas pelos lados do campo. Ainda assim, teve chances claras para matar o jogo, com Edu Dracena, que fez tudo certo, mas parou no travessão, e Hyoran, que finalizou mal.
O castigo veio quando em mais um cruzamento Felipe Azevedo ganhou de Thiago Martins, Elton foi mais rápido que Marcos Rocha e aproveitou a indecisão de Jailson ao sair do gol para igualar o placar. Primeiro ponto do Ceará depois de quatro derrotas seguidas.
Roger Machado diz que é sempre importante trazer ao menos um ponto quando se joga fora de casa. Mas em vez de terminar na vice-liderança, o que aconteceria em caso de vitória, o Palmeiras é apenas o sexto ao desperdiçar os dois pontos, a oito pontos da liderança.
Se durante o ano o Verdão escorrega contra adversários mais modestos, ao menos tem a chance de se recuperar com um jogo grande na quarta: contra o Flamengo, atual líder do Brasileiro. Um bom resultado vai evitar que o Rubro-negro já abra 11 pontos de vantagem. Mas para colocar-se como real candidato ao título, o Palmeiras precisa parar com esta gangorra. 

Fonte: O Lance

Share

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *