Zagueiro na lateral, garoto sacado, esquema torto… Zé se perde na Bahia

Publicado em: 10/05/2018 às 07:31hs

Vasco sofre mais uma derrota com placar elástico – desta vez, de forma apática. Nada deu certo para o treinador que errou ao improvisar, tentou consertar e só teve mais problemas.

Uma derrota por 3 a 0 em uma partida de mata-mata já é um resultado que fala por si só. Porém, o placar elástico talvez tenha sido o menor dos problemas do Vasco na Fonte Nova. Em meio a improvisações, substituição precipitada, falta de alternativas e postura sonolenta em campo, a única certeza é que Zé Ricardo se perdeu na estratégia contra o Bahia. O LANCE! explica alguns erros coletivos e individuais no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

– Sem dúvida foi uma partida muito abaixo. Se não foi a pior, foi uma das piores. Mas com certeza vamos fazer algumas mudanças para que a gente reaja. O momento é crítico. Nos decepcionamos muito hoje – admite Zé.

ESCALAÇÃO IMPROVISADA
Logo de início, uma surpresa: sem Rafael Galhardo, lesionado, o técnico optou por improvisar Werley na lateral e escalar Erazo novamente na defesa. Yago Pikachu, lateral de origem, seguiu como ponta. A intenção era não mudar o esquema que vinha sendo utilizado, porém, a entrada do zagueiro pela direita deu errado: não fortaleceu a marcação e foi um desastre ofensivamente.

Opção do Werley na lateral é porque a gente sabia da força do lado esquerdo do Bahia. Estavámos sem o lateral de ofício que era o Rafael Galhardo. Ao mesmo tempo, queria ter um atleta mais rápido na frente (Pikachu). O Kelvin não está pronto pros 90 minutos – explica Zé Ricardo.

– A gente tinha que se comunicar, é a primeira vez que jogo com Werley (pela direita). Estamos pecando, perdendo a primeira e a segunda bola e dando espaços pro adversário finalizar. Tem que melhorar muito – disse Yago Pikachu no intervalo da partida.

SUBSTITUIÇÃO PRECOCE
Sem um meia de ofício em boas condições – Wagner ainda estava debilitado por conta de uma gripe – o Vasco começou com Bruno Cosendey jogando mais avançado no meio. E, logo após o segundo gol sofrido, com pouco mais de 30 minutos do primeiro tempo, Zé Ricardo fez sua primeira substituição no jogo, sacando o garoto para a entrada do camisa 20. Parecia perdido na estratégia.

DIA RUIM DE DESÁBATO
O argentino, fundamental no esquema do Vasco, esteve muito abaixo do que as atuações anteriores. Falhou em dois dos três gols. No segundo, largou a marcação de Edigar Junio na área, que cabeceou sozinho. No terceiro, perdeu a bola para Zé Rafael, que rolou para Vinícius colocar no ângulo de Martin Silva.

 

Fonte: O Lance

Share

Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *